Wikileaks diz que Michel Temer atuou como informante dos EUA

O site de vazamentos de documentos Wikileaks afirmou em sua conta no Twitter que o presidente interino Michel Temer atuou como informante da embaixada dos Estados Unidos em 2006, quando era deputado federal.


A afirmação se baseia em telegramas em que o então cônsul-geral dos Estados Unidos, Christopher J. McMullen, relata ao governo americano conversas com Temer. Os documentos haviam sido revelados em 2011 e voltaram à tona com o tuíte.


Segundos as cartas, Temer teria afirmado que o desempenho do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva no cargo era decepcionante e que a situação oferecia uma oportunidade para o PMDB lançar seu próprio candidato nas eleições seguintes.


Na época, Temer negou que tenha feito tais declarações ao cônsul e sugeriu que o conteúdo dos telegramas tenha sido tirado de entrevistas que deu à imprensa.

Nos tuítes desta sexta, o Wikileaks também diz que Temer chegou à Presidência por meio de um “golpe parlamentar”.


Confira texto original na Folha de São Paulo.